30/03/2009 09:30
Iniciativas isoladas fazem “Hora do Planeta” ser lembrada na região
Mesmo com pouca divulgação na região, algumas iniciativas isoladas contribuíram para que a campanha “Hora do Planeta”, organizada pela Ong WWF não passasse literalmente em branco no Litoral Norte. Apagar as luzes e usar alternativas como tochas e velas foram algumas das medidas adotadas por cidadãos de São Sebastião e Ubatuba.
Divulgação
Jantar à luz de vela foi adotado por pousada em São Sebastião

Na noite de sábado, entre as 20h30 e às 21h30, a idéia era apagar as luzes como medida de demonstrar a preocupação com o aquecimento global.
A empresária do setor hoteleiro, Michaela Méier, conta que quando leu na internet sobre a iniciativa da WWF, cadastrou sua pousada, localizada em Toque Toque Pequeno, na Costa Sul de São Sebastião, e incluiu a iniciativa na sua assinatura eletrônica. “Trabalho em parceria com o chefe Alex Caputo e avisei a ele que iríamos participar da iniciativa e a minha ideia foi servir um jantar totalmente à luz de vela para os hóspedes. Coube a ele bolar um jantar que conseguiria servir sob pouca luz”, explicou.

A proposta foi aceita pela maioria dos hóspedes que durante o horário previsto desligou os televisores e a luz. Alguns aproveitaram para o clima romântico do jantar com velas e das tochas acesas no jardim. Ela disse ainda que o que mais chamou a atenção é que a maioria das pessoas não estava sabendo da iniciativa. “Nem as crianças ficaram sabendo pelas escolas”.

Consciente do seu papel, o futuro gestor ambiental Márcio Vasquez, morador na Vila Amélia, região central de São Sebastião, conta que ficou sabendo da iniciativa na sala de aula da faculdade de Gestão Ambiental, em Mogi das Cruzes, e trouxe a proposta para a sua casa. “Acho importante cada um fazer a sua parte”.

É o que pensa também a bióloga Helisa de Matos, no bairro de Boiçucanga. “Minha filha ficou reclamando que queria ver TV, mas ficar uma hora sem consumir energia não faz mal a ninguém, ainda mais por uma causa tão importante”, conta Helisa.

Pelo setor público, a Prefeitura de Ubatuba foi a única cidade da região a orientar servidores e moradores sobre a campanha, chamando todos para participar do ato.

“Todos seremos afetados com o aquecimento global e devemos fazer a parte que nos cabe. É muito importante mostrar a nossa preocupação e provar que podemos fazer a diferença”, disse a secretária de Meio Ambiente, Cristiane Gil.

http://www.imprensalivre.com/busca/top_busca.php?edit=3&id=28090